É preciso provocar sistematicamente confusão. Isso promove a criatividade. Tudo aquilo que gera contradição, gera a vida.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

O mundo atual em que vivemos

O MUNDO EM QUE ESTAMOS VIVENDO passa por um período revolucionário, de muitos contrastes e paradoxos inesperados que vem alterando o nosso relacionamento com todo o resto do planeta.-
Você já questionou o motivo de toda essa mudança social que muitas vezes nos causa momentos constrangedores e algumas vezes extrema falta de humanidade?
Apesar do enorme avanço das telecomunicações, torna-se cada vez mais difícil darmos bom dia para nossos vizinhos ou, sequer, dividirmos cordialmente o assento do transporte coletivo com alguém. Procuramos saber o que existe em Marte, mas desconhecemos que nossa vizinha acaba de ter um bebê. O caos e a incerteza do dia de amanhã, rondam permanentemente nosso cotidiano. Tudo gera desconfiança, receio e, até mesmo, medo.

Às vezes, mesmo sem querer, acabamos transformando o cenário que envolve nossas vidas em cenas lamentáveis e traumatizantes e nós, personagens da trama, temos de conviver com a realidade que imita um verdadeiro filme de terror.
A criminalidade cresce quase exponencialmente, agravada por vários fatores circunstanciais, como desemprego, ignorância, mudança de valores, sobrevivência, descontentamento e revolta por parte dos que não estão conseguindo acompanhar o progresso da humanidade.
A violência constitui mais a regra do que a exceção na mente e nas atitudes dos que vivem nas grandes cidades. Quase que por um reflexo, tentamos nos proteger de inúmeras formas.

Afinal, nossa integridade é constantemente ameaçada e, diante disso, o que fazer?

Reagir? – assim estaríamos aumentando o batalhão da violência...

Proteger-se? - Se trancar em casa, contratar seguranças e deixar o mundo entregue aos malfeitores...
Armar-se? – mostrando que com a reação física podemos enfrentar a violência e vencer...

E, aí o que você acha, qual seu ponto de vista?

6 comentários:

Anônimo,  19 de fevereiro de 2010 14:09  

A solução que nos resta, é aprender como conviver melhor com a violencia nas mais variadas formas de manifestação. Ela pode nos surpreender s qualquer momento. E, por se tratar de ato no qual os cidadãos honestos se tornam vulneráveis diante de marginais e bandidos inescrupulos, somos obrigados a ser prevenidos.

Parabens pelo tema espetácular, mereceu o selo..

Brigadeiro 19 de fevereiro de 2010 14:20  

O dicionário Aurélio da Lingua Portuguesa define violência como "constrangimento físico ou moral; uso de força; coação." O termo violência traz consigo uma certa energia que mexe com nosso inconsciente. Só escutar ou mesmo ler a palavra violência já faz nosso coração bater mais rápido e com mais força - é como se estivéssemos nos preparando para lutar, fugir ou ficarmos imobilizados.

Luciano Ribeiro,  24 de fevereiro de 2011 17:18  

Olá, o tema violência apesar de milenar ainda e atual e, da forma que caminha a sociedade o será por muito no futuro!
A violência está nas pequenas ações que deviam ser corrigidas quando inadequadas, e, essa condição é analisada de diversas maneiras e geram divergência de resposta, pois, a correção pode ser uma geração da violência.
É simples ao meu ver. Empenho na criação dos filhos com comportamento e visão NÃO milindrosa. Devem ser corrigidos, punidos, castigados ou, seja lá qual for o nome que escolha, mas devem entender o que é viver em sociedade, o que é respeito, RELIGIÃO, independentemente do nome do "DEUS", assim como indepente o nome da "correção"/educação dada.
É complicado ao meu ver (rsrsr..) a criação foi sendo afrouxada, pois, antigamente feria muito o desenvolvimento, hoje nada fere/ensina. Complicado pouque a mãe/pai de hoje podem ter tido sua criação falha, seus conceitos são falhos; vivem em uma sociedade que praticamente exige que ambos trabalhem e não acompanhem o crescimento/educação dos filhos.
É simples quando se fala em dedicação à família, à estrutura familiar, aos vínculos afetivos entre seus membros e com os que os cercam para providenciar um ensinamento adequado para seguir a vida.
Temos medo da violência digital, tinhamos medo na escola, quando criança, de um ou outro amiguinho(a); quando adolescente não era diferente... e o medo da mãe/pai de que alguém intercepte seu filho(a) crie um desvio de conduta ou até algo pior.
Começa o interesse por sair para mai longe de casa e voltar mais tarde, com amigos que não faz parte do rol que controlamos...
M E E E D O !!!
O medo não está na arma de fogo que o bandido segura, não está na arma de fogo que se possui em casa, no trabalho ou na "cinta"...
O Medo está no desconhecido que surge e materializa-se em atitudes que agridem fisicamente com "lâmpadas"; soco-inglês; líquidos inflamáveis; paus; pedras; chutes; no grupo de jovens que se aproximam; o medo está no nosso conhecimento de que a sociedade não tem preparado os seus para o convivio em grupo, a pesar do seer humano ser "social".
O medo está na certeza que nem todos criam seus filhos adequadamente para esse convívio social que merece respeito de todos e a todos, com aceitação do branco, do negro, do índio, do homosexual, do pobre, do rico, do torcedor de um time e de todas as divergências que se encontram no cotidiano...
Espero um dia que o medo do "fantasma" fique somente na sensação da presença espiritual e desconhecida!
Abraços a todos!
Por um mundo melhor, sem violência física, moral, psciológia, ética ou devqualquer tipo...
E não adianta culpar a arma de fogo, a faca, ou as lâmpadas fluorescentes...
LucianoRR
lrribeiro@gmail.com

patito misterio 14 de novembro de 2013 20:09  

Acredito que grande parte de toda essa violência é causada por muitos de nossos pensamento demasiadamenete influenciado por noticiarios com diversas cenas de violencia explicita.q de forma meio inconciente guardamos na mente e a reproduzimos ao longo do dia.observe q antes eram os desenhos q assistiamos ao acorda e hj são os assaltos,os homiciddeos e tantos outros crimes.as dez da manha a sena se repete,ao meio dia novamente,as desesseis horas novamente e por fim a noite quando voltamos do trabalho la esta as noticias de violencia.vivemos falando em violencia,vivendo violencia dentro e fora de casa.eu particularmente não assisto a nenhum programa desse tipo.e evito ao maximo qualquer canal de tv. prefiro um livro,um determinado filme,uma volta na rua com meus amigos ou sozinho mesmo.e sei que em minha mente a violencia nunca vai morar.
(M.castro).

Postar um comentário

Os Comentários, são o seu espaço para dar sua opinião e complementar os debates sobre os assuntos que trato aqui no meu blog. Ou seja, você mesmo acaba formando sua opinião, eu apenas aponto o caminho.

Diga o que achou de verdade, estou aberta a elogios, e também as críticas, pois com elas poderei melhorar!
Blog Certas Coisas!!!

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t

  ©Template by Cine Tube On - Cinema Online. Alterado por Paula dona deste blog. No ar desde: 24/07/2009 Certas Coisas... -

TOPO